quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Desculpa-me, alma.


Heart of Wax

Se essas cicatrizes dessa pele fria como o inverno pudessem falar, falariam em salmos fantasmas desejando o fim.

Esse som frio e escuro que me ronda é apenas uma ferramenta para me fazer gritar mais alto, numa balada de fraqueza num momento suspenso no tempo e poder olhar minha face pálida nesse rio de serpentes e ver as lágrimas do que me mentiu.

Sou ainda uma criança que chora por ajuda.

São muitos sonhos que não se tornaram realidade.